O artesão

Era um homem odioso, de olhar impenetrável e hábitos imundos. Sempre considerei difícil conciliar sua arte com seu gênio. Não foram poucas as vezes que planejei mata-lo. Asfixia-lo em seu sono, envenena-lo em seu almoço, cortar sua garganta quanto lhe cortava o cabelo...

4 comentários:

Nicolas disse...

No post de baixo é que está escrito "para o Nicolas", mas por um segundo achei que eu era o homem odioso que você queria matar haha
De qualquer forma, li os dois textos. O último é um poema muito bom. Aliás, o Nicolas sou eu mesmo ou eu viajei? Se for, valeu rs
E esse, é pequeno e direto. Eu gosto desse tipo de textos, pequenos que dizem muito.

Alessandra C. disse...

Queria matar o artista ou a pessoa que existia quando ele não estava fazendo arte?
Gostei do texto, esse tipo de conto/desabafo é bem interessante, e é sempre bom por alguns sentimentos para fora, sei lá...
Adorei seu comentário lá no MBC. Outro beijo, também amor da minha vida kk

Nicolas disse...

É, sim, teve gente lá no meu blog dizendo que os vingadores é um livro Rs
Já vi duas vezes no cinema. Agora só quando chegar em DVD, aí eu compro logo o filme e pronto.

"Não sou uma boa pessoa então nem quero passar essa imagem" - Tudo bem, eu gosto de garotas más. Haha

Poeta de boteco disse...

Exelenete questão Alessandra. Infelizmente eu não estou em condições de responder, por que não tenho controle sobre o que eu escrevo, so vejo a cena e ponho no papel as palavras que vão aparecendo. Mas pensarei bastante nisso, um beijo