Sem título 5

0 respostas
Da varanda, Hellena o observava. Aquele homem ainda a fascinava. Mas não era mais amor o que sentia. Era o desejo, junto com certa dose de dependência. Lionel era sua droga, se veneno, sua cachaça. Ela gostava de vê-lo. Sentia-se bem sendo arrastada pelo magnetismo daquele homem encantador. Mas o amor que um dia sentira, já havia partido há tempos.
Deu mais um trago no cigarro que queimava entre seus dedos. Sorriu pesarosa. Talvez fosse hora de ir.
- É, talvez seja mesmo hora de ir.. - repetiu em voz alta. Ninguém ouviu.
Mas a voz ecoou pelo quarto e ela voltou a observar o encantador homem no quintal. Era mesmo hora de ir.