Maria Elena és tú a minha inspiração

Maria me chamava de Maria Elena.
O João não a conhece, mas também me chama de Maria Elena.
Maria Elena 'não sou eu. Mas sou. Mas não sou.'
(fazendo minhas as palavras de Daniel)

Maria Elena é uma personagem.
Não Maria Elena de Woody Allen, minha paixão incessante.
Não Maria Elena, o espírito que me atormenta e me guia.
Não a Maria Elena da música de Altemar Dutra.

Maria Elena sou eu.
É tudo em mim.
É a artista louca.
A ninfomaníaca ingênua.

Maria Elena sou eu.
É minha vida.
É meu trabalho.
É minha proposital falta de lucidez.

Maria Elena sou eu.
E ponto final.

2 comentários:

Leon K. Nunes disse...

O marieleno enigma. É você e tudo isso, e tudo mais. Um dia alguém conhecerá.

Gyzelle Góes disse...

Como deve ser adorável essa Maria Elena! Você escreve muito bem.